Respostas

Questão 01:

Em relação à correlação de pólipos gástricos e doença celíaca podemos dizer que:

A - Os pacientes com doença celíaca na vigência de dieta sem glúten apresentam o
mesmo risco de desenvolver pólipos gástricos quando comparados aos com dieta
com glúten.

B - Os pacientes com doença celíaca apresentam menos sintomas dispépticos que a
população geral, portanto a incidência de pólipos gástricos é semelhante à
população sem doença celíaca.

C - Os pacientes com doença celíaca na vigência de dieta sem glúten apresentam
maior risco de desenvolver pólipos gástricos quando comparados aos com dieta
com glúten.

D - Os pacientes com doença celíaca apresentam sintomas dispépticos semelhantes a
população geral.

 

Resposta correta: (A) Os pacientes com doença celíaca na vigência de dieta sem glúten
apresentam o mesmo risco de desenvolver pólipos gástricos quando comparados aos com
dieta com glúten. Na dúvida ouça o Gastrocast #4.

Questão 02: 

Os pacientes idosos podem apresentar sintomas dispépticos e qual a sua relação com
o pâncreas:

A - Os pacientes idosos quando apresentam sintomas dispépticos não apresentam
correlação alguma com a função pancreática.

B - Os pacientes idosos quando apresentam sintomas dispépticos devemos sempre
suspeitar de polifarmacia e não há correlação com a função pancreática.

C - Os pacientes idosos quando apresentam sintomas dispépticos podem se beneficiar
do uso de pancreatina devido ao envelhecimento pancreático.

D - Os pacientes idosos podem apresentar envelhecimento da função pancreática,
porém esta correlação só se relaciona com o diabetes mas não com os sintomas
dispépticos.

Resposta correta: (C) Os pacientes idosos quando apresentam sintomas dispépticos podem se
beneficiar do uso de pancreatina devido ao envelhecimento pancreático. Na dúvida ouça o
Gastrocast #5.

Questão 03:

O uso da metformina e a doença hepática gordurosa não-alcoólica:

A - O uso da metformina na doença hepática gordurosa não-alcoólica não apresentou
nenhum benefício aos pacientes.

B - O uso da metformina na doença hepática gordurosa não-alcoólica mostrou efeito
significativo apenas na redução dos níveis séricos das transaminases hepáticas,
porém não houve redução de peso.

C - O uso da metformina na doença hepática gordurosa não-alcoólica mostrou efeito
significativo apenas na redução do peso corporal, porém não houve redução dos
níveis séricos de transaminases hepáticas.

D - O uso da metformina na doença hepática gordurosa não-alcoólica quando
associado ao diabetes mellitus tipo-2 evidenciou que o seu tratamento é mais
difícil.

Resposta correta: (D) O uso da metformina na doença hepática gordurosa não-alcoólica
quando associado ao diabetes mellitus tipo-2 evidenciou que o seu tratamento é mais difícil.
Na dúvida ouça o Gastrocast #6.

Questão 04: 

O uso de antiinflamatórios não-esteroidais quando associados a antibióticos:

A - O uso de antibióticos direcionados para bactérias gram-positivas são geralmente
eficazes na redução de úlcera duodenal induzida por AINEs.

B - O uso de antibióticos direcionados para bactérias gram-negativas são geralmente
eficazes na redução de úlcera duodenal induzida por AINEs.

C - O uso de antibióticos direcionados para bactérias gram-negativas ou gram-
positivas são geralmente eficazes na redução de úlcera duodenal induzida por
AINEs.

D - Não há correlação do uso de antibióticos e a ulceração intestinal induzida pelos
AINEs.

Resposta correta: (B) O uso de antibióticos direcionados para bactérias gram-negativas são
geralmente eficazes na redução de úlcera duodenal induzida por AINEs. Na dúvida ouça o
Gastrocast #7.

E-mail

Telefone

(11) 3797-6540

Whatsapp.png

Funcionamento

Seg a sex - 09:00hrs as 18:00hrs

Apoio Institucional

Parceiros

© Copyright por Nagastro. 2020

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco